Pesquisar este blog

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Constituição?

Constituição?

Se o clamor de um povo não pode ser ouvido devido à carta de constituição em que o povo é o maior poder. Então quer dizer que isso não é constituição, pois o povo não esta nesta constituição ou a mesma não existe, alguém a comanda, ou seja, o povo não significa nada, visto que essa é feita para o bem do povo e esse tem o poder de muda-la com sua força, a não ser que esse não exista. Precisamos talvez consultar tribunais internacional sobre esse assunto? Somos um povo democrático e creio que isso não precisa acontecer. Estamos presenciando como se age no Brasil como os poderes se colocam quando querem ir a busca da ganancia e vícios em que para ganhar prestígios e atrair o povo contra aqueles que procura fazer algo que pode ser bom para o povo lutam contra, ou seja, um jogo em que ninguém quer ajudar e sim sempre ver a miséria e reforçar a miséria entre o povo para ganhar nome e pleitear em eleições cargos em que esse povo enganado como cordeiro vota assim contra ele mesmo. Creio que o povo tem o poder até de rasgar esta carta de constituição se assim o  desejar por motivo de esta não ter mais efeito e assim como percebemos: se o povo apoiado com seu presidente não pode fazer nada a seu favor, que pode fazer? Isso prova mais ainda que um presidente sem seu povo tenha dificuldades em governar um país e, ainda tem muitos que em tudo culpa presidente muitas das vezes sem saber o que acontece com poderes que buscam ver a situação todos os pior a ponto de provocar até a pior desgraça possível não dando assim chance de que a situação melhore, mas sim, piore, porque isso é um vicio de conquistar o povo, Jogando o jogo de impedir o melhor para o mesmo, fazendo assim, esse se voltar mais ainda contra o momento para retirar proveito da miséria do mesmo. Não estamos mais no século XlX em que o povo era dominado por uma pequena elite, a qual essa, tinha plenos poderes conquistados a ponto de que a contribuição com a miséria era visível. Até a abolição foi forçada, ou seja, por motivo de que a Inglaterra através do auge de industrialização cercava os navios nos mares proibindo a negociação/trafico de escravos, mas o Brasil mesmo assim o comprava mais caro, encarecia os preços dos produtos, mas comprava e assim o fazia. Nossos Senhores de engenho só aceitava desfazer dos mesmos se o Brasil os indenizar, quanto a libertar escravo em seus domínios/fazenda, entravam em processos contra o estado, dessa maneira não teve outra saída, a não ser as assinatura da abolição “ a famosa Lei Áurea”, a qual livrou o Brasil de não pagar indenizações para os senhores de engenhos que tinha os mesmos como propriedade, percebemos assim que esses escravos tinham seus audazes cobertos pela lei, não existia constituição para eles   e, percebemos que assim como os escravos não tinha direito de frequentar as escolas e os filhos de colonos pobres tinha o que podemos chamar de uma escola que na verdade muito precária que nem parecia escola, visto também que para esses só tinham a escola primaria e nada mais, frequentavam como queria e quando queriam. Esses dias já se passaram e o povo é outro. Desde então os governantes tiveram que lutar duramente contra a dureza dos senhores de engenho por ter sido obrigado a aceitar a abolição e ter os governantes como traidores, mas ao contrário dessas historias do passado parece que o Brasil nunca muda, sempre volta em alguns pontos que ao ver imitam o passado escuro de nosso país, visto que a abolição que parece ter sido tão linda não há foi assim. Não que vivemos aqueles dias, mas a semelhança de pequena elite nos remete a esses episódios.
                   ------------- Messias Albino -------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário